Seguidores


Agradecimento pelos votos de felicidades e palavras carinhosa!

4
Oi queridas amigas!

Hoje é meu aniversário e foi de grande alegria receber comentários carinhosos de minhas queridas amigas blogueiras! Obrigada a todas que dedicaram minutos de seu dia para deixar registradas doces palavras em minha homenagem. Agradeço especialmente as amigas Márcia ( LuzArtes ), Graça Nunes ( Mimos da Graça ) e Paulinha Mattos ( Paulinha Mattos Designers ) pelas lindas postagens, selos e mensagens! Todas AMIGAS e PARCEIRAS trouxeram mais BRILHO para este DIA tão ESPECIAL!


LEMBREM!
 O MUNDO NO QUAL INTERAGIMOS É VIRTUAL, 
MAS A AMIZADE QUE CONSTRUÍMOS É REAL! 



ESTES LINDOS SELOS FORAM FEITOS POR MINHA QUERIDA
 AMIGA E PARCEIRA MÁRCIA LUZARTES.

OBRIGADA QUERIDA AMIGA POR ESTE 
CARINHO ESPECIAL!






4 Recados:

Lu Arte's disse...

!Desejo a vc um Feliz Aniversário repleto de realizações;novos sonhos e que as Bençãos Divínas descam sobre o seu coração, Deus Abençoi sua vida Hoje e Sempre Parabénsssssssssssssssssssssss...............................

Brasileira sim Senhor disse...

Oi querida, deixei registrado o meu carinho no FB também..e achei lindos os selinhos, parabéns!! Felicidades!!super bjs

Profª Lourdes disse...

Querida Siglea, faze anivesário é um presente de Deus é a prova do seu amor e com certeza Deus te ama muito! E que esta data se repita por muitos anos e que você seja muito feliz , que seus sonhos sejam realizados. Abraçosss Feliz Aniversário!!!

Adriana Duarte - Sentimentos Vivos disse...

Parabéns Siglea! Mutos anos de vida!! que Jesus realize todos os teus sonhos!! Seja muito feliz!! Abraçoss

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.